segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Reprovação a Dilma supera pior momento de Collor, segundo Data Folha

A reprovação ao governo Dilma Rousseff (PT) voltou a subir e atingiu o patamar mais alto (71%) desde que a petista tomou posse, em 2011. Foram realizadas 3.363 entrevista em 201 municípios brasileiros, a mergem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.
Segundo o Data folha, o índice de rejeição atual coloca Dilma como a presidente mais impopular da serie histórica. Até então essa posição cabia Fernando Collor em setembro 1992.

A nota média atribuída ao desempenho de Dilma Rousseff á frente da presidência, atualmente é de 3,0, nota mais baixa registrada durante seu governo.

Via DN

Camilo Santana pede ajuda da Polícia Federal para conter o avanço das facções criminosas no Ceará

Encurralado diante do avanço da criminalidade no Ceará e o domínio das facções criminosas Comando Vermelho e PCC na periferia da Capital, o governador do estado, Camilo Santana (PT) pediu ajuda da Polícia Federal para reprimir a ação dos criminosos vindos do Rio de Janeiro e São Paulo. Mas, acabou levando um não.
A PF informou que poderia auxiliar o Ceará no combate ao tráfico de drogas, mas quando à presença das facções, este assunto é da competência do Estado. Diante disso, o governador partiu para outra opção. Foi pedir ajuda à Justiça Federal e ao Ministério Público, bem como ao próprio ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, que esteve em Fortaleza há duas semanas.
Hoje, Camilo deverá participar da solenidade de posse do novo superintendente regional da PF no Ceará, Delano Bunn. No ato, estará presente o delegado-geral da PF, Leandro Daiello. Será uma nova oportunidade que o chefe do Executivo cearense terá para fazer mais um apelo de socorro diante do avanço das facções na Capital cearense.
O governador agora se acha em maus lenços. Na Assembleia Legislativa há um requerimento do deputado estadual Capitão Wagner (PR), solicitando a abertura de investigações por parte da Polícia Civil para apurar a chegada e a atuação das duas facções.
No ano passado, a mesma Assembleia solicitou de Camilo que requeresse a vinda da Força Nacional de Segurança (FNS) para auxiliar no combate ao crime. Ele sustentou que a presença da tropa da FNS era “desnecessária”. Terminou 2015 com mais de três mil assassinatos no Ceará e com o número recorde de 15 policiais mortos. Neste ano, já são cinco agentes da Segurança Pública assassinados.
Cabo
Enquanto Camilo Santana busca ajuda para sanar um problema que, a princípio, tentou negar diante da Imprensa, outro político já se mobiliza para buscar providências.

Trata-se do deputado federal Cabo Sabino, representante do Ceará na Frente Parlamentar da Segurança Pública na Câmara Federal. Ele já informou que pediu uma audiência com o ministro Eduardo Cardozo para tratar do assunto.
Fonte: Cearanews7

Bonde com 50 motoqueiros invade a avenida Abolição assaltando e atirando para matar

O secretário de Segurança, Delci Teixeira, deve pedir demissão imediatamente. Perdeu o controle da luta contra a violência e está desmoralizado. Ou ele pede para sair, se tiver ainda dignidade, ou fica no cargo pela incapacidade do governador Camilo Santana em demiti-lo e promove o caos no Ceará.
Neste domingo, aconteceu um bonde com no mínimo 50 motoqueiros que desceram das favelas Santa Terezinha, Serviluz e adjacências para promover um arrastão nos frequentadores da avenida Beira Mar.
Os bandidos armados assaltaram e atiraram em populares. Houve pânico. Carros na contra mão, pessoas desesperadas, ônibus não parando nos pontos e o mais grave: a Polícia indiferente a essa onda de crimes.
Esse arrastão começou pouco depois das 16h e prosseguiu por mais de 40 minutos. Nesse período, apenas dois PMs em motos tentavam sem chances intimidar os bandidos. Diante dos telefonemas, várias viaturas apareceram na Abolição entre as avenidas Desembargador Moreira e Virgílio Távora.
Só que o trabalho policial foi inútil. O bonde aprontou todas e fugiu de volta para as favelas onde nem a Polícia Civil nem a Militar entrar receosos de morrer vítimas de emboscadas dos traficantes.

Como o governador Camilo insiste que as facções não existem, será complicado o secretário de Segurança ter uma explicação para o episódio. O que teria ocorrido foi uma prova de força de uma facção contra outra que resiste a aceitar as regras do Comando Vermelho e do PCC.
Via cearanews7

Ministro da Justiça decide deixar o cargo após críticas do PT à Polícia Federal

Alvo de críticas do PT desde o ano passado, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, decidiu que vai deixar o cargo nesta semana, segundo a edição desta segunda-feira do jornal O Estado de S. Paulo. A decisão foi tomada depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se queixou, no último sábado, de estar sendo perseguido pela Polícia Federal, comandada por Cardozo.
Durante a festa de 36 anos do PT, realizada no dia 27, Lula reclamou que, a partir desta segunda-feira, seu sigilo bancário, telefônico e fiscal poderia ser quebrado e voltou a afirmar que é a pessoa "mais honesta" do Brasil.
No dia seguinte, no domingo, Cardozo disse a interlocutores que o partido não entende o seu papel como ministro quando critica a Polícia Federal. Segundo ele, a corporação tem autonomia para fazer investigações e ele só pode atuar quando há violação de direitos.
Cardozo, no entanto, deve ocupar outro cargo e permanecer no governo. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, ele pode ser deslocado para a Advocacia Geral da União (AGU).

(Da redação)

Crise faz brasileiro deixar de pagar contas de luz, água e telefone

O efeito dominó do aumento do desemprego e da inflação apareceu no calote do pagamento de serviços básicos, como as contas de luz, água e de serviços de comunicação. A costureira Angela Rosa Alcon Velasques, de 56 anos, natural de La Paz, na Bolívia, e que há dez anos vive no Brasil, por exemplo, deixou de pagar a conta de luz porque perdeu o emprego. “Estou devendo seis meses de luz, mais de R$ 1,6 mil”, contou Angela, que tem quatro filhos. “Devo também o telefone fixo, que foi cortado.”
Angela usava uma máquina de costura elétrica para trabalhar em casa e ficou inadimplente na conta de energia e no telefone porque perdeu o trabalho. “Costurava para um patrão brasileiro. Ele me demitiu, não tenho mais costura.”
A saída encontrada por Angela foi deixar o imóvel alugado. Agora ela tenta uma renegociação da pendência com a Eletropaulo. “Mudei para um barraco”, disse a costureira, que gastava R$ 1,1 mil de aluguel. Pela nova moradia, não vai pagar nada. Enquanto a situação não melhorar, a costureira planeja fazer bicos e usar as poucas reservas que tem para viver.
A auxiliar administrativa Adriana Carla Mendonça, de 40 anos, casada e com cinco filhos, é outra consumidora que ficou inadimplente nos serviços básicos. No seu caso o motivo do calote não foi desemprego, mas o aperto no orçamento em razão do aumento da inflação.
“Tenho três contas de luz atrasadas que somam um pouco mais de R$ 1 mil”, disse. Com uma renda familiar de cerca de R$ 4 mil, Adriana chegou a ter a luz cortada por falta de pagamento. Segundo ela, o valor da conta deu um salto. “Eu pagava R$ 150 e subiu para R$ 500.” No ano passado, a energia elétrica aumentou cerca 50%. Adriana pagou a taxa de R$ 45 para religar a luz e agora tenta um parcelamento em seis vezes da dívida pendente com a concessionária de energia. “Não sei se vou conseguir pagar, mas sem luz não dá para ficar.”
Tanto Angela quanto Adriana engrossam as estatísticas do calote das contas básicas que desde o ano passado não para de crescer. Em janeiro deste ano, o grande destaque dos índices de inadimplência apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) foram justamente as contas de serviços básicos que são prestados.
“Não é só banco e loja que estão deixando de ter o seu dinheiro de volta”, afirmou a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti. Em janeiro, o número de contas inadimplentes de água e luz aumentou 17,01% na região Sul e 13,03% no Centro-Oeste em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto a inadimplência média (que inclui também pendências com comércio, bancos e serviços de comunicação) cresceu cerca de 6% no mesmo período.
Já nas regiões Norte e Nordeste, os maiores avanços do calote em janeiro na comparação anual foram registrados em serviços de comunicação. No Norte, foi de 9,89%, ante uma inadimplência média de 6,53% no período, e, no Nordeste, de 12,39%, enquanto o calote médio da região aumentou 8,43%. A região Sudeste está fora das estatísticas de inadimplência por causa das mudanças na lei de negativação vigente no Estado de São Paulo, o que pode distorcer a base de comparação.
“A inadimplência tem se colocado na vida dos brasileiros de forma tão abrangente que até as contas mais essenciais estão deixando de ser pagas”, observou Marcela. Ela ponderou, no entanto, que as pendências com bancos respondem pela maior parte das dívidas em atraso, entre 30% e 40%, dependendo da região. Mas o avanço do calote em contas básicas é, na opinião da economista, um sinal de alerta sobre a extensão e a gravidade da crise.
Sem revelar os números, Luis Carlos Bento, presidente da Intervalor, empresa de cobrança que tem boa parte da carteira nos segmento de telefonia e TV por assinatura, confirmou que houve aumento expressivo na inadimplência. Segundo ele, o principal motivo alegado pelo consumidor é o desemprego. “A grande preocupação das empresas é não perder o cliente que ficou inadimplente, por isso elas estão mais flexíveis na renegociação”, disse. “Essa crise está na população, as outras estavam no mercado financeiro.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Desaparecido neto de Chico Anysio é visto em vídeo

Neste domingo (28), o ator Nizo Neto divulgou imagens de uma câmera de segurança do Shopping Fashion Mall, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, que mostra o filho dele, Rian Brito, de 25 anos, entrando num táxi após sacar dinheiro num caixa eletrônico.
De acordo com informações do jornal 'Extra', a gravação é do dia em que o rapaz, neto do humorista Chico Anysio, desapareceu - a última terça-feira (23). A Delegacia de Descoberta de Paradeiro (DDPA) autorizou a divulgação das imagens.
Em entrevista à publicação, o ator disse que as roupas leves que o filho estava vestindo naquele dia o preocupam: "Ele está de chinelo, de roupa simples e são tantos dias desaparecido. Está vulnerável".
A madrasta de Rian, Tatiana Presser, deu mais detalhes sobre o táxi que o rapaz pegou: "A gente tem que correr atrás e localizar o taxista. É um táxi de rua e não um táxi de cooperativa, foi o que nos informou a própria administração do shopping. O que a gente está esperando dos taxistas é que algum deles identifique esse que levou o Rian", revelou ao jornal.
Mais cedo, a mãe de Rian, Márcia Brito, já havia contado ao jornal 'Extra', que a polícia tinha pistas sobre o rapaz. Na ocasião, ela disse que tinha fica mais tranquila ao saber da novidade, mas não adiantou do que se tratava.
Em nota, a Polícia Civil informou que "a DDPA está disponibilizando imagens da vítima, quando embarcava em um táxi, num shopping de São Conrado. Policiais civis realizam diligências para identificar e ouvir o taxista".

Ainda da festa de 36 anos do PT...

'Vocês não vão me destruir', diz Lula sobre acusações de adversários
Em discurso de desabafo durante a festa de 36 anos do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que o partido ajude a presidente Dilma, atacou a imprensa, defendeu-se das suspeitas de ser proprietário oculto de um apartamento e um sítio e anunciou que se necessário será candidato a presidente em 2018.
“O Lula paz e amor vai ser outra coisa daqui para frente”, afirmou, diante de uma plateia de cerca de 1.500 pessoas, metade do esperado pela organização da festa. “Eu queria dizer para eles: vocês não vão me destruir, vamos sair mais fortes dessa luta", avisou aos adversários. O petista disse estar “acabrunhado” e “de saco cheio” com as investigações que sofre do Ministério Público de São Paulo e na Operação Lava Jato.
Lula disse que o sítio em Atibaia frequentado por ele e sua família foi comprado pelo amigo Jacó Bittar e outros companheiros como uma “surpresa” para ele usufruir depois de deixar a presidência. “A chácara não é minha”, insistiu. Lula fez duros ataques a revistas e o Ministério Público. 
Dilma
No discurso, o ex-presidente fez um apelo para que o partido ajude Dilma Rousseff a governar, deixando de lado as divergências. “Queria fazer um apelo porque a companheira Dilma, sozinha, não terá força para resolver esse problema”, disse Lula, numa referência à crise. “Dilma precisa de nós para sobreviver aos ataques que está sofrendo. Não pode, num momento de crise, virar as costas e falar que o problema não é meu. Esse governo é nosso e temos de ter responsabilidade de ajudar, de discutir saídas”.
Embora houvesse na plateia uma faixa com a inscrição “Dilma, chega de ajuste fiscal e superávit!”, quando Lula pediu ajuda à presidente, a plateia gritou várias vezes “Não vai ter golpe”.
Para o ex-presidente, o PT não precisa concordar com tudo o que Dilma faz, mas, mesmo assim, deve ajudar o governo a superar a crise. “Nós temos que saber é que estamos juntos. Isso é que nem casamento. Ela pode brigar com você, mas você é marido dela”, comparou.
Eleições
Em uma referência à disputa presidencial de 2018, Lula desafiou a oposição a lançar um candidato competitivo. "Se quiserem voltar ao poder, se preparem para 2018 e vamos disputar democraticamente. Sacanagem a gente não aceita", afirmou em tom inflamado. O petista se queixou, ainda, da cobertura da imprensa sobre acusações que pesam sobre petistas e outros aliados do governo. "Temos um partido chamado Globo, um partido chamado Veja, um partido chamado Outros Jornais, que são a oposição desse País", reclamou.
Lula disse que a próxima disputa deve abarcar um debate de projetos e citou uma série de realizações de seu governo, especialmente inclusão social. O petista admitiu que a situação no País "não é das melhores" e comparou com o Vasco da Gama, seu time no Rio, que caiu para a segunda divisão. "Vocês sabem o que aconteceu, o Vasco caiu e eu continuo vascaíno", discursou.
Fonte: Estadão

Cid muda de lado e agora diz que Lula foi 'licencioso' no escândalo da Petrobras

O ex-governador do Estado, Cid Gomes, mudou de posição.  Na semana passada, o político sobralense havia defendido o ex-presidente Lula  diante da enxurrada de indícios e provas colhidas pela Polícia Federal e pela Justiça em suposto recebimento de propinas envolvendo empreiteiras como a Odebrecht.
Cid agora mudou de discurso e disse que Lula teria sido, ao menos, “licencioso” com o escândalo que envolve a Petrobras, através de um complexo e bilionário esquema de propinas que vão desde o desvio de verbas da estatal para o pagamento de propinas a financiamentos ilegais da campanha  da presidente Dilma Rousseff em 2014.
O pedetista, no entanto, saiu em defesa de  Dilma, a quem classificou como uma pessoa "séria, honrada e bem intencionada".
"O grande problema do Brasil é vir à tona um período do qual a Dilma não é copartícipe e, pelo contrário, trabalhou para desmontar, em que uma trupe de gente desonesta se apoderou muito, em função de pressões do PMDB e de boa parte desses eventuais ditos partidos que compõem a base, fisiológicos. E houve muita conivência do Lula em relação a isso", afirmou.

Para Cid, Dilma fez justamente o contrário. "Quem tirou a cúpula da roubalheira da Petrobras foi a Dilma e, oportunisticamente, tem sido criticada por uma coisa que ajudou a desfazer", disse.

Fonte: Ceará News7

Sobral, Groaíras e Porteiras têm a melhor educação do Brasil

Três cidades cearenses lideram o ranking de qualidade do ensino público e privado brasileiro. É o que revelam os dados do Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (IOEB), do Centro de Liderança Pública (CPL). São elas: Sobral, Groaíras e Porteiras.

A pesquisa aponta as 500 melhores cidades brasileiras em termos de educação. O índice leva em consideração a formação dos educadores, a média de hora aula diária, o currículo dos dirigentes das instituições e o atendimento na rede infantil.
O Ceará está presente 23 vezes na pesquisa. Sobral, que ficou em primeiro lugar, tem média de 6,1 pontos numa escala que vai de 0 a 10. A média nacional é 4,5 pontos. Fortaleza não aparece no levantamento.

Em entrevista ao portal Exame, o prefeito Veveu Arruda diz que o investimentos nos professores e a educação integral são os principais motivos da qualidade.
As cidades cearenses que apareceram no ranking e suas posições são: 1° - Sobral, 2° - Groaíras, 3° - Porteiras, 10° - Brejo Santo, 29° - Abaiara, 32° - Novo Oriente, 60° - Jijoca de Jericoacoara, 77° - Pedra Branca, 154° - Nova Olinda, 197° - Carnaubal, 199° - Coreaú, 200° Morrinhos, 217° - Reriutaba, 226°- Pena Forte, 241°- Cariré, 269°- Mucambo, 290° Guaraciaba do Norte, 323° Viçosa do Ceará, 326° Farias Brito, 373°- Cruz, 395°- Graça, 437°- Meruoca, 460°- General Sampaio

Fonte: Opovo Online

Gasolina passará dos R$ 4 no Ceará

A partir de terça-feira, o cearense se deparará com aumento da gasolina entre R$ 0,08 a R$ 0,10, conforme O POVO apurou. O combustível consta entre os itens que o Governo do Estado sancionou aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), que vigora em março, passando de 25% para 28%. 
Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do litro da gasolina nos postos do Ceará está em R$ 3,906. O valor mínimo está em Sobral (R$ 3,78) e o máximo em Limoeiro do Norte (R$ 4,049). Em Fortaleza, o preço médio está em R$ 3,858, o mínimo R$ 3,83 e o máximo R$ 3,89. Nas distribuidoras, o valor médio do litro está em R$ 3,334, o mínimo em R$ 3,222 (em Sobral) e o máximo em R$ 3,368 (em Limoeiro do Norte).
Luiz Antônio Viana, dono de posto da bandeira Ipiranga, sinaliza que o aumento do ICMS da gasolina é repassado ao posto e este ao consumidor. “O aumento depende da decisão de cada posto, mas vai ficar em torno de 2% a 3%, cerca de R$0,08 a R$ 0,10”, diz. 

DesabastecimentoO Estado ainda conta com atrasos no abastecimento dos postos de gasolina, que chegam a ficar sem combustível por até três dias. Viana diz que, no seu caso, o problema deriva da Ipiranga. “Abriram mais postos do que suportam. No Interior é mais sério. Dão mais atenção à Capital”, diz.
Viana ainda se queixa de que a Ipiranga aumentou o preço da gasolina antes do aumento do ICMS e, depois de reclamações dos revendedores, voltou atrás. “O Governo aumenta o preço da gasolina, como aumentou 6%, e eles (Ipiranga) já aumentaram 16%. A Ipiranga justifica que são aumentos de custo, mas o mercado não está suportando”. 
Ele acrescenta que é dono de posto com a bandeira Petrobras e que, mesmo a gasolina da marca sendo mais cara, afirma que o litro importado da Ipiranga chega a ser entre R$ 0,05 a R$ 0,10 mais caro. Porém, a estratégia da bandeira não é considerada ilegal, pois ela é livre para definir seu preço, contesta fonte ouvida pelo O POVO que não quis se identificar. 
Giovani Montezuma tem três postos Ipiranga e diz que atrasos nos abastecimentos foram regularizados e que a marca justifica os aumentos afirmando que são reajustes da Petrobras. 
Segundo O POVO apurou, um dos motivos para que haja atrasos é a pequena capacidade de armazenamento de combustível do parque de tancagem do Mucuripe. Há postos do Interior que recebem gasolina vinda dos portos de Natal (RN), Cabedelo (PB) e Suape (PE). Em nota ao O POVO, a Ipiranga afirma que o volume importado pela empresa “é pouco relevante no total comercializado” e nega qualquer ilegalidade no processo. Ainda declara “desconhecer a existência de desabastecimento em qualquer posto de sua rede no CE”.
Fonte: Opovo Online

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Ceará é o segundo no Brasil no seguro DPVAT por invalidez

            O Ceará é o primeiro Estado do Nordeste e o segundo do País com o maior número de pessoas a dar entrada por invalidez permanente no Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). De janeiro a dezembro de 2015, os cearenses marcaram o número de 63.241 indenizações pagas por invalidez permanente. Só perde no País para Minas Gerais, com 65.253 pedidos. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (24) pela Seguradora Líder - DPVAT. 

Com 16,92% da frota nacional, a região Nordeste concentrou 33% (213.726) do total pago no ano passado. Já a região Sudeste, que tem 49,21% da frota, respondeu por 29% (192.724) das indenizações. A motocicleta foi o veículo com o maior número de indenizações. 

União
A arrecadação total do Seguro DPVAT, pago pelos proprietários de veículos automotores, somou R$ 8.654 bi no ano passado. Por lei, 50% desse dinheiro vai direto para a União, que destina 45% para o Sistema Único de Saúde (SUS) e 5% para o Denatran. Cada órgão recebeu R$ 3,894 bilhões e R$ 432,8 milhões, respectivamente. O total arrecadado para operação do Seguro DPVAT foi de R$ 4,326 bilhões, sendo R$ 3,381 bilhões gastos com despesas de pagamento de indenizações. Ainda há despesas com a constituição de provisões técnicas para pagamento de indenizações futuras e despesas administrativas e com impostos, como PIS e COFINS.

Fonte: DN

Padre Reginaldo Manzotti em Sobral próximo dia 17 de março

O campeão de audiência no radio e na tv no gênero religioso e que evangeliza multidões através da mídia e de seus shows, padre Reginaldo Manzotti, vai estar em Sobral pela primeira vez no próximo dia 17 de março, Quinta-feira da Semana Santa, no Estádio do Junco, às 20 hs, com sua mensagem de fé e oração através da música. O anúncio foi feito pelo prefeito de Sobral Veveu Arruda, na sua página da rede social Facebook no inicio da noite deste sábado (27).

- Só lembrando que o programa "Evangelizar é Preciso" com padre Reginaldo Manzotti, vai ao ar de segunda a sábado das 10 as 11 horas pela radio Liberdade Fm. Ouça: http://liberdade90.com.br/

Brasil fecha quase 100 mil vagas de empregos formais em janeiro

Depois de registrar o fechamento de 1,5 milhão de vagas formais de emprego em 2015, o País iniciou o ano com mais um dado negativo do mercado de trabalho. O saldo de de empregos em janeiro foi negativo em 99.694 postos, pior que  o apresentado em janeiro do ano passado, quando ficou negativo em 81.774 vagas pela serie sem ajuste.
O resultado, fruto de 1.205.040 admissões e de 1.304,734 desligamentos, é o pior para o mês desde de 2009, quando o saldo de empregos em janeiro foi de menos 101.748 postos, pela serie sem ajustes. Os números foram divulgados pelo o ministério do Trabalho e Previdência Social.
O comercio foi o setor que fechou mais vagas com carteira assinada em janeiro. No total, foram encerrados 69.750 postos no mês passado, fruto de 286.509 admissões e 356.259 desligamentos.
O segundo pior destaque ficou com o setor de serviços, que apresentou retração de 17.159 vagas no mês. O dado foi acompanhado pela industria de transformação, com menos de 16.553 postos, seguido da construção civil que fechou 2.588 vagas, e da industria extrativa de mineral, que teve menos de 1.220 empregos.

O único setor com o desempenho positivo em janeiro foi o da agricultura, que abriu 8.729 vagas formais de emprego. 

Fonte: MTE

Dilma diz que não vai ao aniversário do PT e que não governa só para o partido


Desgaste?

Após afirmar que não irá à festa de 36 anos do PT na noite deste sábado, 27, a presidente Dilma Rousseff salientou que não governa só para o partido, mas para toda a população. Dilma falou a jornalistas em seu último dia de visita oficial ao Chile, antes de um almoço com a presidente chilena Michelle Bachelet. "Eu não governo só para o PT. Eu governo para os 204 milhões de brasileiros", afirmou. Ao perceber o impacto da frase entre os que a ouviam, ela fez uma pausa e complementou: "Eu não governo só para o PT, só para o PSD, só para o PDT, ou só para o PTB, ou só para o para o PMDB". Ela disse não acreditar que as relações entre o governo e o PT devam se caracterizar por um posicionamento de adesão sem avaliação crítica. "Um partido é um partido, um governo é um governo."
A presidente acrescentou que gostaria de ir à celebração de aniversário do partido no Rio, mas a distância entre os dois países é muito longa e são quatro horas de viagem até Brasília. "O PT foi avisado que eu não compareceria", afirmou. A visita de Dilma a Bachelet foi organizada às pressas e teve uma agenda mais elástica que a usual. Na sexta-feira, o PT fez duras críticas ao plano de ajuste fiscal do governo.
Dilma disse esperar que todos os partidos "de sua base" ajudem a promover esse ajuste e a levar adiante a reforma da Previdência. "Eu espero que o PT, o PMDB, o PSD, o PP, o PRB, o PC do B, enfim, toda a minha base, espero que todos contribuam." "Todos teremos que trabalhar um pouco a mais. Acho que é isso que assusta", disse, sobre o plano de mudar o regime de previdência.
'Trabalho'
A presidente ainda defendeu uma reforma previdenciária com período de transição longo, que permita à população se acostumar à ampliação do tempo de trabalho antes da aposentadoria. "É fundamental que trabalhemos um pouco mais. Mas não agora, não amanhã, não depois de amanhã. Eu acho que é o que pessoas temem", afirmou Dilma, antes de almoçar com a presidente chilena Michelle Bachelet.
Ela insistiu na necessidade de reformas fiscal e previdenciária, depois de ser questionada sobre a forma de o País recuperar o grau de investimento, retirado por três agências risco - a última delas foi a Moody´s, no dia 11. A presidente citou primeiro a necessidade de uma estabilização fiscal. "Isso não é um fim em si. Você faz isso porque é essencial para que se crie um ambiente favorável ao investimento. Um ambiente extremamente favorável, que esteja com inflação controlada e que permita que haja um horizonte de expectativas positivas."
A presidente convocou o País a se unir, criticou os pessimistas que "veem o copo meio vazio" e citou a Contribuição Sobre Movimentação Financeira (CPMF) e a reforma previdenciária como medidas que empresários e sociedade devem aceitar.
Dilma afirmou que a mudança nas aposentadorias é necessária para que crianças e jovens não entrem precocemente no mercado de trabalho. "Precisamos reconhecer uma realidade, muito boa, de que a expectativa de vida aumentou. Aqueles que trabalham vão ter de sustentar progressivamente uma parte maior da população: os que se aposentam, as crianças e os jovens. Não queremos que esses jovens trabalhem. Serão eles que vão garantir o aumento da nossa produtividade."

Fonte: Estadão 

PDT realiza filiação de diversas lideranças partidárias na próxima quinta


O Partido Democrático Trabalhista (PDT) realiza no próximo dia 3 de março, às 20h, a filiação de diversas lideranças políticas. O evento ocorrerá no Clube Náutico Atlético Cearense, no Meireles, em Fortaleza. Na ocasião, será oficializado o ingresso de deputados estaduais, federais, além da vice-governadora Izolda Cela e do secretário da Fazenda do Estado, Mauro Filho.

A definição ocorreu em reunião com o ex-governador Cid Gomes e os deputados Zezinho Albuquerque (Pros), presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto (Pros), Sérgio Aguiar (Pros), Robério Monteiro (Pros) e Ferreira Aragão (PDT), além do secretário do Esporte, Jeová Mota (Pros), e dos ex-deputados Sineval Roque e Marcelo Sobreira. Outros eventos regionais serão realizados em municípios como Crateús, São Gonçalo do Amarante e Camocim.
Fonte: Ceará Agora

Polícia Federal abre inquérito para investigar Fernando Henrique Cardoso


    O Ministério da Justiça divulgou nesta sexta-feira, 26, que a Polícia Federal abriu um inquérito para investigar as suspeitas de crimes cometidos pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso envolvendo o envio de dinheiro para e jornalista com quem teve um caso extraconjugal, Mirian Dutra, na Espanha por meio de um contrato da empresa Brasif Exportação e Importação S. A .
O inquérito correrá sob sigilo de Justiça e terá como base as afirmações da jornalista em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, na qual ela afirmou que o ex-presidente, com quem teve um caso extraconjugal, assinou um contrato fictício com a empresa pelo qual recebeu US$ 3 mil mensais entre 2002 e 2006. Ainda segundo Mirian, o ex-presidente teria enviado, por meio de contas no exterior, dinheiro para sustentar ela e seu filho Tomás no exterior quando ainda comandava o País.
A jornalista afirma ainda que chegou a ser "exilada", pois teria sofrido pressão para não voltar ao Brasil na época em que FHC disputava a reeleição. O ex-presidente admitiu ter contas no exterior e ter dado um apartamento de 200 mil euros a Tomás, filho de Mirian, mas negou ter cometido irregularidades e mesmo ter participado do contrato da Brasif com Mirian.

A Brasif foi concessionária das lojas de free shop em vários aeroportos brasileiros até 2006 e hoje atua em diferentes ramos. A empresa também divulgou nota afirmando que FHC não teve participação na contratação de Mirian Dutra.
Fonte: Estadão

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Roberto Carlos volta a Sobral no próximo dia 8 de abril



Marque na sua agenda!
O rei Roberto Carlos desembarca na vizinha cidade de Sobral, o show do artista está marcado para o dia 8 de abril sexta – feira no estádio do Junco, no bairro do Junco.  A apresentação faz parte de uma breve turnê do ídolo pelo Nordeste, que inclui ainda as capitais Teresina e Fortaleza. 
A pré venda dos bilhetes para clientes do cartão Credicard emoções já começaram nesta quarta dia 24 e terminará dia 28 de fevereiro.  Os ingressos para clientes convencionais iniciam dia 09 de março.


Em 2015, Roberto Carlos fez única apresentação no Estado durante a 71ª Expocrato, na Região do Cariri. 

Justiça prorroga prisão do marqueteiro João Santana e da esposa Mônica Moura



O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, prorrogou nesta sexta-feira, por mais cinco dias, as prisões temporárias do marqueteiro petista João Santana e da mulher e sócia do publicitário, Mônica Moura. O magistrado, que havia negado, durante as investigações, decretar a prisão preventiva do casal Santana - situação em que os dois não teriam data pré-definida para deixar a cadeia - considerou que "há certos problemas no álibi" apresentado pelos dois, que, em depoimento à Polícia Federal, afirmaram que não sabiam da origem dos recursos que foram depositados na conta da empresa que mantinham no exterior e que não tinham relação com o codinome "Feira" - referência utilizada na contabilidade paralela do Grupo Odebrecht para registrar repasses de dinheiro. Para o juiz, que chegou a dizer que considera até a hipótese de Santana e Mônica terem outras contas secretas no Brasil e no exterior, a prorrogação da prisão "prevenirá a prática de fraudes para justificar as transações já identificadas".
Segundo as investigações, entre 25 de setembro de 2013 e 4 de novembro de 2014, dias após o fim do segundo turno presidencial, o operador de propinas Zwi Skornicki repassou dinheiro à offshore panamenha Shellbill Finance SA, de João Santana e Mônica Moura. Foram nove transações, totalizando ao menos 4,5 milhões de dólares. A Shellbill Finance SA não foi declarada às autoridades brasileiras. Outros 3 milhões de dólares pagos ao marqueteiro, via Shellbill, pelo Grupo Odebrecht partiram de contas ocultas no exterior em nome das offshores Klienfeld e Innovation, que já são alvo da Lava Jato por terem sido usadas para abastecer com dinheiro sujo os ex-diretores da Petrobras Renato Duque, Paulo Roberto Costa, Jorge Zelada e Nestor Cerveró.
Além da presença da Klienfeld como fonte pagadora do casal Santana, a atuação do operador de propinas Zwi Skornicki como responsável por outros repasses - de 4,5 milhões de dólares - à dupla foi classificada como "perturbadora" pelo juiz.
A prova, em cognição sumária, da realização de outros pagamentos sub-reptícios pelo Grupo Odebrecht à "Feira", ou seja, Mônica Moura, durante o ano de 2014 e em reais no Brasil, é, em princípio, inconsistente com álibi apresentado, de que os pagamentos na Shellbill teriam sido os únicos efetuados pela Odebrecht ao casal e igualmente inconsistente com a alegação de que os valores não-contabilizados seriam referentes exclusivamente a campanhas eleitorais na Venezuela e em Angola", disse Moro ao prorrogar a prisão do casal.
"O fato é que os elementos probatórios anteriores e os ora revelados no exame sumário das provas apreendidas indicam que o relacionamento de João Santana e com Mônica Moura com a Odebrecht é muito maior que o admitido e que eles teriam recebido quantias bem mais expressivas do que aquelas já rastreadas até a conta Shellbill", completa o magistrado. Embora a defesa do casal tenha tentado resumir o caso a uma situação de empresa não declarada no exterior, o juiz foi enfático: "não vislumbro como banalizar a prática de fraudes, com utilização de recursos escusos ou pelo menos não-contabilizados, em campanhas eleitorais, quer no Brasil ou no exterior, considerando a consequente afetação da integridade do processo político democrático. Nada há de banal nessas condutas".
Entre o material apreendido na 23ª fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal encontrou documentos que indicam que a Odebrecht teria feito pagamentos periódicos a João Santana inclusive sobre campanhas eleitorais no Brasil, fato sempre negado pelo marqueteiro. A prova contra Santana consta de uma planilha, administrada por Maria Lúcia Tavares, secretária do empreiteiro Marcelo Odebrecht, com indicação de que o casal recebeu da empresa 4 milhões de reais no Brasil durante a campanha eleitoral de 2014. Foram sete repasses, entre outubro e novembro daquele ano, enquanto Santana trabalhava na campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff. A planilha também contém a anotação de que a "negociação" total chegaria a 24 milhões de reais.
Com a prorrogação da prisão, o juiz Sergio Moro disse considerar que os investigadores terão mais tempo para rastrear a teia de transações suspeitas de Santana e ouvir o marqueteiro mais uma vez. Também devem ser colhidos novos depoimentos de Zwi Skornicki, de Mônica Moura e da secretária Maria Lúcia Tavares, que também teve a prisão prorrogada nesta sexta-feira.
No mesmo despacho, o magistrado ainda converteu a prisão de outros investigados na 23ª fase da Lava Jato - Vinicius Veiga Borin e a Benedicto Barbosa da Silva Júnior - em medidas cautelares. Os dois têm de entregar os passaportes, estão proibidos de deixar o país ou mudar de endereço sem autorização e são obrigados a atender às convocações da Polícia Federal e do Ministério Público.

Em nota, a defesa do marqueteiro João Santana critica a prorrogação da prisão e diz que "se o próprio Juiz concorda, em sua decisão, que é prematura qualquer conclusão sobre os fatos, deveria ter prevalecido a liberdade, como corolário do milenar princípio do "In dubio pro reo", ou seja, "na dúvida, a favor do réu".

Fonte: Veja.com

Governo anuncia redução no valor da conta de luz a partir de abril



Uma notícia boa para o bolso do consumidor. O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, anunciou uma redução no valor da conta de luz, a partir de abril.
Esta é a primeira vez que a bandeira verde, que não tem custo adicional, vai ser adotada. A redução na conta de energia vai ser de 6% a 6,5%.
Até agora, só a bandeira vermelha tinha entrado em vigor, com custos de R$ 5,50 a R$ 3, mas já em março, passa a valer a bandeira amarela, com R$ 1,50 a mais na conta.
O sistema de bandeiras foi criado em janeiro do ano passado, quando o governo passou a gastar mais com a geração de energia por causa do uso das termelétricas. Com o desligamento das 15 usinas, a economia vai chegar a R$ 8 bilhões.
Segundo o governo, os desligamentos têm sido possíveis graças a três fatores: redução no consumo de energia, aumento no nível dos reservatórios e a entrada de energia nova no sistema.

Fonte: Hora 1 

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Avaliação positiva do governo Dilma passa de 9% para 11,4%, mostra CNT/MDA

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff variou de 9% em outubro de 2015 para 11,4% em fevereiro deste ano, de acordo com pesquisa feita pelo instituto MDA sob encomenda da Confederação Nacional do Transporte (CNT). O levantamento, divulgado nesta quarta-feira, 24, mostra ainda que caiu de 70% para 62,4% a avaliação negativa do governo Dilma.
No quesito desempenho pessoal, subiu de 15,9% para 21,8% a aprovação da presidente. Já a taxa de desaprovação do desempenho pessoal de Dilma caiu de 80,7% para 73,9%, no mesmo período avaliado.
A pesquisa mostrou ainda que 88,6% dos entrevistados têm acompanhado ou ouvido falar das investigações da Operação Lava Jato. O porcentual dos que consideram que Dilma é culpada pela corrupção investigada na Petrobras variou de 69,2% para 67,8%. Já a parcela dos que consideraram que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é culpado pela corrupção variou de 68,4% para 70,3%.
A pesquisa de fevereiro também avaliou a parcela dos que acreditam que o ex-presidente poderá ser investigado. Para 75,7% Lula será investigado na Lava Jato; já 18,7% acham que o ex-presidente não será investigado e 5,6% não sabem ou não responderam.
Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 136 municípios de 25 unidades da Federação, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.

Fonte: Estadão Conteúdo

Taxa de desemprego em Fortaleza chega a 10,2% em janeiro


A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) registrou, em janeiro, redução do nível ocupacional pelo quarto mês consecutivo e aumento do desemprego. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), a taxa de desemprego total aumentou de 9,5%, em dezembro, para 10,2% da força de trabalho local. O levantamento é elaborado pela Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Fundação Seade e Dieese.
O coordenador de estudos e análise de mercado do IDT, Erle Mesquita, aponta que o resultado de janeiro é a maior taxa de desemprego desde julho de 2010. A última vez que a RMF teve taxa de desemprego com dois dígitos, segundo o coordenador, foi em maio de 2011, quando marcou 10%.
À exceção da indústria, os setores de serviço, comércio e construção civil tiveram queda, destacou o especialista. “Na comparação mensal, resultado no setor de serviços foi mais expressivo, por ter a maior parcela da força de trabalho e envolver várias cadeias produtivas. No comércio, o desemprego aumenta há cinco meses consecutivos”, informou.
Rendimento e tempo de procura
A pesquisa aponta ainda que o rendimento médio real referente ao mês de dezembro de 2015 aumentou para o total de ocupados, assalariados e trabalhadores autônomos. Após três meses consecutivos de elevação, o tempo médio de procura por trabalho despendido pelos desempregados voltou a recuar, passando de 33 para 30 semanas.
“São indicadores que, apesar de mostrarem uma melhoria em um contexto geral, são preocupantes. Em janeiro do ano passado, eram 22 semanas de tempo médio de procura. Houve um prolongamento de 2 meses, que é um patamar elevado”, comenta.
Sobre o rendimento médio mensal, o coordenador analisa que a Grande Fortaleza continua tendo a menor rendimento entre as capitais acompanhadas. Enquanto na RMF o valor é de R$ 1.240, no Distrito Federal é registrado R$ 2.899.
Em janeiro, segundo a pesquisa, a estimativa era de que 184 mil pessoas estavam desempregadas, 12 mil a mais que no mês anterior. Esse movimento decorreu da retração do nível de ocupação (eliminação de 23 mil postos de trabalho, ou -1,4%), uma vez que saíram pessoas do mercado de trabalho local (-11 mil, ou -0,6%).
A taxa de participação manteve-se em declínio pelo quarto mês consecutivo, ao atingir 54,8%, o menor valor em toda a série histórica da PED-RMF.

Moody’s Retira Selo de Bom Pagador do Brasil

A Agencia de classificação de risco foi a ultima, das três maiores, a rebaixar a nota de crédito do país. A perspectiva é negativa para o ranting.


A agência de classificação de risco Moody's retirou o grau de investimento, espécie de selo de bom pagador, do Brasil ao cortar, em dois níveis, o rating do país a "Ba2", de "Baa3", nesta quarta-feira, mudando ainda a perspectiva da nota para negativa. O rebaixamento já era amplamente esperado pelo mercado.
Com a decisão, a Moody's junta-se agora às outras duas grandes agências de classificação de risco, Standard & Poor's (S&P) e Fitch, que já haviam retirado a classificação de grau de investimento do Brasil. Sem o rótulo de bom pagador, o país é excluído da cesta de países em que vale a pena investir.
Em nota, a agência diz que a decisão foi motivada pela maior deterioração das métricas de crédito do Brasil, em um ambiente de baixo crescimento, com expectativa de que a dívida do governo ultrapasse 80% do Produto Interno Bruto (PIB) nos próximos três anos.
"A perspectiva negativa reflete a visão de que os riscos são de uma consolidação e uma recuperação ainda mais lentas, ou de que surjam mais choques, o que cria incertezas em relação à magnitude da deterioração do perfil de crédito do Brasil".
A agência também aponta que a "dinâmica política desafiadora" vai atrasar as reformas estruturais e continuar a complicar os esforços de consolidação fiscal.
Para a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, ainda que decisão já fosse aguardada, há um risco de contágio financeiro para empresas. "Diante disso, as companhias têm de captar a um custo mais elevado, têm dificuldades pra renovar dívida", considera. Ainda pode haver impactos sobre o dólar, investimentos estrangeiros e sobre a dívida do país.
Segundo Zeina, a decisão também pode deixar o mercado mais sensível a quaisquer sinalizações por parte do governo. "A primeira reação do mercado pode ser apática, mas mês é mês que vem", diz. Ela avalia que nada impede que a S&P rebaixe novamente a nota do país este ano e que a Moody's faça o mesmo. "O que precisamos é conter essa espiral de piora de nota de crédito, que deixa o país mais vulnerável", completa.
Alex Agostini, economista-chefe da agência de classificação de risco nacional Austin Rating, acredita que o rebaixamento alonga o horizonte de recuperação do grau de investimento. "Quando se perde [o grau] por uma agência, ainda há algum folego pra tentar recuperar. Agora, quando se perde em três agências, aí afeta capacidade de resiliência do país", diz.
Neste cenário, segundo Agostini, aumentam as dificuldades para a atração de investimentos ao setor produtivo. "Fica mais díficl para empresas que querem abrir capital. O downgrade mina a credibilidade do país e acentua a preocupação de investidores. Estamos dando vários passos para trás."


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016


PF aponta 'possível envolvimento do ex-presidente Lula em práticas criminosas'

Em relatório de análise, delegado da Operação Acarajé suspeita que Odebrecht 'arcou com os custos de construção do Instituto Lula e/ou de outras propriedades pertencentes a Luiz Inácio Lula da Silva'

Estadão Conteúdo

A Polícia Federal aponta para ‘possível envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em práticas criminosas’. Em relatório de 44 páginas anexado ao inquérito da Operação Acarajé – 23.ª etapa da Lava Jato -, em que complementa pedido de buscas o delegado FILIPE HILLE PACE analisa a anotação ‘Prédio (IL)’ encontrada em celular do empresário Marcelo Odebrecht ao lado de valor superior a R$ 12 milhões.


“Em relação à anotação “Prédio (IL)” a Equipe de Análise consignou ser possível que tal rubrica faça referência ao Instituto Lula. Caso a rubrica “Prédio (IL)” refira-se ao INSTITUTO LULA, a conclusão de maior plausibilidade seria a de que o Grupo Odebrecht arcou com os custos de construção da sede da referida entidade e/ou de outras propriedades pertencentes a Luiz Inácio Lula da Silva.” 

O delegado assinala que ‘é importante que seja mencionado que a investigação policial não se presta a buscar a condenação e a prisão de “A” ou “B”. O ponto inicial do trabalho investigativo é o de buscar a reprodução dos fatos. A partir disto, se tais fatos apontarem para o cometimento de crimes, é natural que a persecução penal siga seu curso, com o indiciamento pelo delegado de Polícia, o oferecimento de denúncia pelo Ministério Público, etc. Se os fatos indicarem a inexistência de ilegalidades, é normal que a investigação venha a ser arquivada.”

“O possível envolvimento do ex-presidente da República em práticas criminosas deve ser tratado com parcimônia, o que não significa que as autoridades policiais devam deixar de exercer seu mister constitucional.”

O delegado aponta para uma planilha com anotações ‘possivelmente idealizada por Marcelo Bahia Odebrecht’. “Revelam, a partir do que foi possível apurar em esfera policial, o controle que o dirigente máximo do Grupo Odebrecht tinha sobre a destinação de recursos, à margem da lei, ao Partido dos Tranalhadores.”

O relatório faz menção, ainda, ao ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, preso desde abril de 2015 na Lava Jato. “Há, em anotação do celular de Marcelo Bahia Odebrecht menção a palavra “Prédio”. Na nota, a palavra está acompanhada de “Vaca”, sendo que a conclusão alcançada foi a de que seriam disponibilizados recursos a João Vaccari Neto.”

O documento pontua a composição do montante de R$ 12,42 milhões supostamente destinado à construção do Instituto Lula – três vezes o valor de R$ 1.057.000,00 (3.171.000,00), acrescidos dos valores de R$ 8.217.000,00 e 1.034.000,00.

“A composição do valor de R$ 12.422.000 faz referência a valores específicos, possivelmente devidos em razão de serviços prestados, por exemplo, cujo valor é calculado com base no preço de produtos e mão de obras. As investigações policiais conduzidas na OPERAÇÃO LAVAJATO demonstraram que anegociação de vantagens indevidas, quando se referiam a transferências bancárias no exterior ou disponibilização do recurso em espécie, permaneciam, geralmente, em números inteiros – tal como R$ 500.000,00, R$ 1.000.000,00, R$ 1.500.000,00. Não é crível que o agente corrompido solicitasse a disponibilização, em espécie, de valores quebrados, tal como R$ 1.057.000,00. Valores “quebrados” foram identificados em duas situações: quando a vantagem indevida era calculada a partir de porcentuais – no caso dos contratos da Petrobrás – e quando a vantagem se travestia na disponibilização de serviços, bens e outras benesses passíveis de serem valoradas precisamente. Assim, caso a rubrica “Prédio (IL)” refira-se ao INSTITUTO LULA, a conclusão de maior plausibilidade seria a de que o GRUPO ODEBRECHT arcou com os custos de construção da sede da referida entidade e/ou de outras propriedades pertencentes a LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA.”

A Primeira Parcela do IPVA Vence nesta Terça, 23/02