quinta-feira, 16 de junho de 2016

EM DELAÇÃO, MACHADO CITA QUE EUNICIO OLIVEIRA TERIA RECEBIDO RECURSO; SENADOR NEGA

Em um dos termos de sua delação,denominado "acordo PMDB-PT", o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirmou que o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) reassumiu a presidência da legenda, em 2014, para "controlar a destinação dos recursos do partido". Sérgio Machado narrou uma suposta reclamação da bancada peemedebista na Câmara sobre uma doação de R$ 40 milhões do grupo alimentício JBS aos senadores do partido. Entre o nome dos políticos envolvidos, o senador cearense Eunício Oliveira estaria na lista para receber parte do dinheiro. 

O depoimento de Sérgio Machado foi prestado em 6 de maio e divulgado nesta quarta-feira, 15.

A doação milionária para o PMDB teria sido pedida pelo PT, segundo Sérgio Machado, para as eleições de 2014. À época, PT e PMDB disputavam juntos a Presidência da República, com a chapa Dilma/Temer.
Em nota, Enício diz que não recebeu doações eleitorais intermediadas pelo PT. "Não recebi doações eleitorais intermediadas pelo PT em 2014 como diz ter ouvido falar, por intermédio de terceiros, o delator Sérgio Machado. O PT foi meu principal adversário naquele pleito", diz a publicação.


O senador diz ainda que todas as doações foram contabilizadas na forma exigida pela legislação vigente à época. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário