sexta-feira, 26 de agosto de 2016

EM CAMOCIM, RITMO DE DEMISSÕES FECHA JULHO COM DESEMPREGO EM ALTA

O município de Camocim no litoral Oeste, obteve um resultado negativo no mês julho no número de vagas formais no mercado de trabalho, segundo dados do Caged divulgados nesta quinta-feira (25) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. 

Apesar de uma leve melhora na ofertas de vagas, o número de contratação com carteira assinada diminuiu. Foram 68 contratações ante 82 desligamentos, representando uma variação negativa de -14 vagas preenchidas. 

Com uma economia fragilizada e um cenário de crise econômica que o país enfrenta, os municípios sofrem os impactos. Camocim havia registrado um saldo positivo no acumulado de abril até junho deste ano. 

Ceará
O Ceará perdeu 4.677 empregos formais em julho, no 16º de recessão no quadro de trabalho, segundo dados do Caged divulgados nesta quinta-feira (25) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O mês foi o pior julho desde 2003, quando o Governo Federal lançou a atual metodologia de empregos formais. Em todo o Brasil, 94.724 empregos foram encerrados no mês.
No Ceará, a queda em julho ocorreu devido à redução do emprego principalmente nos setores dos Serviços (-1.995 postos) e da Construção Civil (-1.556 postos). No acumulado de 12 meses, o Ceará soma 49.882 postos de trabalho fechados, uma redução de 4,09%.

Fonte: CAGED




Nenhum comentário:

Postar um comentário