quinta-feira, 6 de outubro de 2016

BANCÁRIOS DO CEARÁ E MAIS 17 ESTADOS ENCERRAM GREVE

Os bancários do Ceará, de bancos públicos e privados, decretaram o fim da greve em assembleia realizada no Sindicato dos Bancários do Ceará (Seeb-CE), na noite desta quinta-feira (6). Os trabalhadores acataram propostas oferecidas pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que incluem reajuste salarial de 8%, abono de R$ 3,5 mil, e outras detalhes específicos para o Banco do Nordeste (BNB), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. 
Nesta quinta-feira, os bancários completaram 31 dias de paralisação no Estado, com mais de 76% das agências fechadas no Ceará. Iniciada oficialmente no último dia 6 de setembro, a greve tinha, a princípio, a expectativa de fechar 100% das agências no Estado ao longo dos dias de paralisação, algo que não chegou a acontecer.
Desde que teve início, a paralisação nacional registrou, quase diariamente, diversas tratativas entre bancários e bancos. Os trabalhadores pediam reajuste salarial de 14,78%, dos quais 5% são de aumento real. A pauta incluía ainda participação nos lucros e resultados de três salários mais R$ 8.297,61; piso salarial de R$ 3.940,24; vales alimentação e refeição, e auxílio-creche/babá no valor do salário mínimo nacional (R$ 880).

Nesta quinta-feira, entretanto, a proposta de reajuste nominal de 8% e abono de R$ 3,5 mil, por parte da Fenaban, trouxe um reviravolta nas negociações, já que o Comando Nacional dos Bancários passou a indicar a aprovação da proposta e o fim da greve.

(Via Agência)

Nenhum comentário:

Postar um comentário