sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Senador envolvido na Lava-Jato, Eunício Oliveira indica novo diretor da Anvisa

Após ter seu nome divulgado em delação premiada à Lava Jato, por Nelson José de Mello, um ex-diretor da empresa Hypermarcas que afirma, ter repassado R$ 5 milhões para a sua campanha ao governo do Ceará, em 2014, por meio de contratos fictícios, o senador Eunício Oliveira (PMDB), tenta de todas maneiras colocar seu afilhado político Renato Porto na diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O nome de Renato tem ganhado apoio no congresso e a proposta segue para o Palácio do Planalto.

O problema é que a Hypermarcas atua no setor farmacêutico, cuja fiscalização é realizada pela mesma Anvisa, agência onde Eunício pretende emplacar o afilhado.

O nome do senador peemedebista também surgiu na delação premiada do ex-diretor da Transpetro, Sergio Machado, em junho deste ano. Eunício seria um dos beneficiários do repasse de R$ 40 milhões da JBS a bancada do partido no senado.

Eunício Oliveira foi o principal apoiador da campanha de Euvaldete Ferro (PMDB) à prefeitura de Camocim nas eleições deste ano, ele esteve presente em um dos comícios da então pleiteante ao cargo mas, mesmo assim, não conseguiu a vitória. Euvaldete perdeu a eleição com uma diferença de 1.319 votos da primeira colocada, Mônica Aguiar (PDT) que segue para reeleição. Além do PMDB ter perdido na maioria das cidades cearenses, Eunício, principal nome de peso do partido no estado, luta agora para salvar a própria pele na lava jato. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário