terça-feira, 29 de novembro de 2016

Modelo de educação cearense é destaque em evento internacional de combate ao trabalho infantil


A educação é considerada um dos pilares do desenvolvimento humano. Tendo em vista esta concepção, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) reúne, em Fortaleza, até a próxima sexta-feira (2), representantes de 27 países da América Latina e do Caribe para tratar do papel da educação no combate ao trabalho infantil. O encontro, que teve início na manhã desta segunda (28), no Seara Hotel, dará destaque à experiência do Governo do Ceará com o Programa Estadual Aprendiz na Escola, responsável pela preparação e a inserção qualificada dos estudantes das escolas públicas no mercado de trabalho.

Nesta terça-feira (29), a partir das 14h30, o secretário da Educação, Idilvan Alencar, e técnicos da pasta vão fazer uma explanação sobre o programa aos 80 representantes das delegações convidadas. No fim da tarde, os participantes do evento visitarão a Escola de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Walter de Sá Cavalcante para conhecer a iniciativa cearense.

O evento ocorre no âmbito da Iniciativa Regional América Latina e Caribe Livres do Trabalho Infantil (IR), com o objetivo de fortalecer a resposta dos países da região contra o trabalho infantil por meio da identificação de ações conjuntas prioritárias com a área da educação. Participaram da abertura o diretor da OIT no Brasil, Peter Poschen; a vice-governadora do Ceará, Izolda Cela; a secretária de Inspeção do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Maria Teresa Pacheco Jensen; a secretária nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Maria do Carmo de Carvalho; e o secretário da Educação, Idilvan Alencar.

A vice-governadora do Ceará destacou a importância que o processo de ensino e aprendizagem de qualidade tem para o crescimento social. “O trabalho infantil é uma chaga da sociedade, que condena crianças e jovens, interferindo fortemente em seu desenvolvimento pessoal, profissional e emocional. Por outro lado, reconhecemos a importância da formação profissional e da experiência de trabalho construtiva para o crescimento das perspectivas do jovem”, considera.

Izolda defende que as iniciativas de qualificação da educação tenham continuidade. “Temos que seguir melhorando a nossa escola, fazendo com que a criança aprenda efetivamente. É preciso garantir que ela siga no processo escolar com mais chances de sucesso. A escola fortalecida é um vetor de força para conseguirmos garantir a proteção social às crianças”, observa a vice-governadora.

(Assessoria de Imprensa da Seduc)

Nenhum comentário:

Postar um comentário