quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

EUNÍCIO OLIVEIRA NA MIRA DO MINISTÉRIO PUBLICO FEDERAL

Na denúncia do Ministério Público Federal contra Sérgio Cabral apresentada nesta terça (6), o delator Alberto Quintaes, da Andrade Gutierrez, diz que pagou uma propina ao ex-governador de 2 milhões de reais. Esse dinheiro foi entregue a Cabral em 2010, através de uma doação eleitoral.
O problema é que o recibo da doação foi assinado pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), cotado como provável próximo presidente do Senado.
Segundo a assessoria do senador cearense, ele teria assinou o recibo porque era o tesoureiro do partido á época e que não precisaria dar explicação nenhuma sobre o episódio. Entretanto, o senador poderá ser chamado a detalhar o ocorrido, em virtude do gravidade do fato. Eunício Oliveira é o nome de Michel Temer e Renan Calheiros para ocupar a cadeira de presidente do senador no próximo biênio 2017-2018. 

(Por Leslie Leitão/Radar Veja)


Nenhum comentário:

Postar um comentário