quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

André Figueiredo anuncia apoio do PT à sua candidatura na Câmara

O deputado federal André Figueiredo (PDT-CE) anunciou nesta terça-feira (31), em transmissão ao vivo em sua página no Facebook, que terá o apoio do PT em sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados. Mais cedo, após forte reação de sua base contra a possibilidade de apoio a um candidato da base de Michel Temer, a bancada do Partido dos Trabalhadores já havia anunciado sua adesão à candidatura do oposicionista.
Embora participem da principal legenda de oposição a Temer, petistas chegaram a avaliar apoiar a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) com o objetivo de obter cargos na administração da Casa. Venceu, entretanto, a tese de que o partido de Dilma Rousseff não poderia endossar candidatos que integraram o movimento de destituição da petista.
A eleição que definirá o comando da Câmara para os próximos dois anos ocorrerá na quinta-feira (2). A votação é secreta.
Favoritismo
Maia é o favorito e tem o apoio de ao menos dez legendas. Os demais concorrentes são Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF), Júlio Delgado (PSB-MG) - os três da base de Temer- e Figueiredo, o único até agora da oposição. Essa lista pode aumentar até as 23h desta quarta (1º), prazo final para o registro das candidaturas.
Apesar do favoritismo de Maia, os adversários ingressaram com questionamentos no Supremo Tribunal Federal com base no argumento de que a Constituição e o Regimento Interno da Câmara vedam a reeleição do presidente da Casa em uma mesma legislatura. Maia alega que a regra não se aplica a quem se elegeu para um mandato temporário, como o caso dele, que assumiu em julho após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Os questionamentos foram protocolados também nesta terça na Mesa da Câmara por deputados correligionários de Jovair. Eles devem ser analisados no dia da eleição por Waldir Maranhão (PP-MA), primeiro vice-presidente da Casa, aliado de Maia.

Após o impeachment de Dilma, o presidente da Câmara é o primeiro na linha sucessória do comando do país. Entre outras atribuições, cabe a ele também definir a pauta de votações do plenário da Casa.

(Folha Express)

Nenhum comentário:

Postar um comentário