sexta-feira, 5 de maio de 2017

Urna eletrônica terá novo layout em 2018 para se adaptar ao voto impresso

Cumprindo a nova legislação aprovada pelo Congresso Nacional, que estabelece a necessidade de imprimir o voto dos eleitores a partir de 2018, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou nesta quinta-feira (4) aos seus ministros o protótipo da nova urna eletrônica, que terá um novo layout no ano que vem para se adaptar ao voto impresso.
De acordo com o TSE, a expectativa inicial é que 35 mil urnas do novo modelo já sejam utilizadas nas eleições de 2018. O número só não é maior por conta dos custos, já que, para substituir todas as 600 mil urnas utilizadas no Brasil, será necessário cerca de R$ 2 bilhões. "Num momento de entressafra em termos orçamentários, isso não é ideal”, destacou o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes.
Ainda de acordo com Gilmar Mendes, além de se adequar à imposição da legislação, a nova urna eletrônica contará com um modelo mais moderno para atender às necessidades do futuro, uma vez que a urna eletrônica "já tem 20 anos e precisa de constantes modificações".
Otimização do tempo
Conforme o TSE, o novo equipamento conta com uma tecnologia que busca garantir a votação em tempo razoável, considerando que a impressão do voto em experiências anteriores foi causa de grandes filas e aumento no tempo de votação do eleitor. O funcionamento será com módulos acoplados e bateria com duração maior.

(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário