domingo, 6 de agosto de 2017

Salvar Temer custa muito caro

Manter Michel Temer na Presidência da República está custado muito caro ao País. Nos últimos 15 dias, para arquivar a denúncia do procurador-geral da República, que acusa Temer de corrupção passiva, foram gastos vários bilhões de reais com a liberação de emendas parlamentares e com a concessão de novos aumentos para determinados setores do funcionalismo público da União.

O déficit do Orçamento, que neste ano iria fechar em R$ 139 bilhões, será ampliado para R$159 bilhões, graças, exatamente, à gastança promovida para rejeitar a denúncia de corrupção passiva feita contra Temer pela Procuradoria-Geral da República.

Mas o problema ainda não está resolvido, pois o procurador Rodrigo Janot deverá enviar à Câmara dos Deputados, a qualquer momento, uma nova denúncia contra o presidente da República.

Em resumo, isto tudo quer dizer que a crise da política ainda continuará, agrando a crise da economia.

Egídio Serpa/D.N

Nenhum comentário:

Postar um comentário