quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Cadeia de Camocim abriga três vezes mais detentos que sua capacidade


A situação da cadeia pública de Camocim é uma das mais dramáticas entre as unidades da região norte do Ceará. A condição de superlotação, degradação física do prédio e o fator da localização da mesma, revela dificuldades para os profissionais da segurança pública de Camocim e região. 

Com capacidade para 65 detentos, a unidade abriga atualmente uma quantidade superior a 200 internos. A maioria formada por indivíduos de alta periculosidade e em alguns casos pertencentes a facções criminosas. 

Na tentativa de contingenciar a demanda da cadeia pública de Camocim, a Secretaria de Justiça do Estado enviou mais 4 agentes penitenciários lotados no último concurso público promovido pelo Governo do estado este ano. A unidade passa a contar com 8 agentes divididos em turnos escalonados. 

Graças ao eficiente serviço de segurança promovido na cadeia por policiais militares e agentes penitenciários, a situação, ainda que seja tensa pode ser considerada controlada. Porém, nada garante que novas rebeliões possam ocorrer a qualquer momento. 

Com a chegada do Batalhão do Raio em Camocim, a população carcerária da unidade aumentou em rápida proporção devidos as prisões realizadas pelo novo efetivo. Só em setembro, foram 21 prisões no município por acusação de tráfico de drogas. 

André Martins

Um comentário:

  1. se arrumar os BICHIM direitinho , cabe mais. BOLSONARO PRESIDENTE 17

    ResponderExcluir