terça-feira, 9 de abril de 2019

EDITORIAL: Construindo pontes para 2020

O Deputado Estadual Romeu Aldigueri, eleito com quase 90 mil votos dos cearenses, ficando na 6ª posição na lista dos mais bem votados da assembléia, tem encarado a difícil missão de construir um caminho alternativo nas eleições majoritárias para 202o, em Camocim. O que não é tarefa fácil, porém não impossível. Basta olhar a total desorganização política que se encontrava o grupo de oposição do município. 

As últimas derrotas eleitorais para o grupo comandado pelo líder Chico Vaulino, fomentaram rachas internos, agravou divergências entre membros e motivou distanciamento de vereadores e lideranças do núcleo de Chico. 

Em 2018, após intenso trabalho de reunificação das forças políticas, Romeu, então candidato a Assembleia, conseguiu juntar todo o grupo dos três vereadores, suplentes, 6 presidentes de partidos, conquistou a adesão de mais dois vereadores do grupo de situação, Oliveira da Pesqueira e Dr. Ismael Pinheiro e por fim, o apoio voluntário do casal Chico Vaulino e Evaldete Ferro que saíram defesa do trabalho e do caráter de Romeu Aldigueri. 

O resultado foi uma campanha vitoriosa e uma caminhada viável e consistente do grupo que se consolidava para as eleições de 2020 em Camocim. 

Infelizmente, mal influenciado por figuras alheias ao processo político que fazem parte do convívio doméstico de Chico e Evaldete, o casal anunciou de forma repentina e desonrosa seu rompimento político com Romeu. Em resposta, o Deputado reiterou seu posicionamento de diálogo aberto e franco em nome da unidade do grupo. 

Professor Mário Roberto

Em meio ao distanciamento de Chico Vaulino e Euvaldete, o nome do Professor e sindicalista Mário Roberto, ex-candidato a vice na chapa de Euvaldete na campanha de 2016, começou a ganhar força dentro do grupo e nas redes sociais. Mário, sairia com o apoio das fortes lideranças do PDT, o Dep. Estadual Romeu ALdigueri e Robério Monteiro, deputado Federal, além dos 5 vereadores da oposição, lideranças partidárias e comunitárias e, vários integrantes remanescentes do núcleo político de Chico. 

Conhecido em todos os segmentos da cidade camocinense, Mário Roberto é considerado um nome forte na disputa; tem 41 anos, é formado em Direito pela UFC, é membro da Renovação Carismática Católica de Camocim, vice-presidente do Sindicato Apeoc e um fiel defensor de políticas públicas eficientes para a população mais pobre. É um nome capaz de enfrentar com coragem a hegemonia do grupo adversário que atualmente governa Camocim.

Considerando a multiplicidade de perfis de candidatos em 2020, a população de Camocim usará seu juízo soberano nas urnas para indicar quem representa caminho virtuoso do progresso e não da velha política oligárquica do clã Aguiar e nem a defasada oposição repetida. 

André Martins / Foto: reprodução facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário