terça-feira, 28 de maio de 2019

Estado suspende concursos para controlar gastos

O Governo do Ceará vai suspender a realização de novos concursos publico temporariamente. A homologação das seleções que já foram realizadas e o chamamento dos candidatos aprovados também serão suspensos. A informação foi divulgada na tarde desta segunda-feira, 27, pelo titular da Secretaria do Planejamento e Gestão, Mauro Benevides Filho, durante o lançamento do Observatório do Federalismo. 
O evento marca o retorno de Mauro Benevides ao comando da pasta. Durante coletiva com a imprensa, o secretário também anunciou outras ações para cortar gastos do Governo. Só em 2019, a expectativa é que as medidas representem um corte de R$ 390 milhões nas mais diversas áreas, do "terceirizado até a consultoria, do papel até o combustível".
"O governador Camilo me determinou que nós tivéssemos que tomar algumas medidas para poder isso não sair do controle, porque isso significa a redução da capacidade de investimentos, possibilidade de o estado ficar patinando no seu crescimento econômico. Então, antes que esse impacto alcance o Estado do Ceará, nós já estamos nos antecipando para que esse controle seja feito em relação a concursos públicos, em relação a homologações e chamamentos", disse o secretário. 
Mauro Filho também informou que o reajuste dos servidores do Estado que ganham um salário mínimo, atualmente em R$ 998, deverá acompanhar apenas a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA). Para professores e agentes de saúde, que também têm salário mínimo assegurado por lei, o reajuste será diferenciado. A expectativa é que o aumento, de 4,17%, comece a ser concedido em folha de pagamento a partir de agosto.
De acordo com ele, isso ocorre em razão do aumento das despesas do Estado com pessoal nos últimos anos. Em 2018, os gastos cresceram 11,6% em relação a 2017. Os maiores incrementos absolutos foram com a Polícia Militar, Sistema Único de Previdência Social (Supsec), Secretaria da Educação (Seduc), Polícia Civil, Secretaria da Justiça (Sejus) e Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas). Neste ano, de janeiro a abril, o acumulado é de 9,71% em relação a igual período de 2018. 
Iniciativa inédita no País, o Observatório do Federalismo Brasileiro tem a finalidade de acompanhar e analisar, de forma sistemática, as repercussões econômicas e sociais no estado do Ceará das alterações na conjuntura econômica do País, bem como as mudanças no âmbito federal por decisões dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Opovo

5 comentários:

  1. A FONTE SECOU KKKK. GOVERNO BOLSONARO TA BOTANDO E QUENTE NAS FACÇÕES POLÍTICAS CRIMINOSAS. CAI CORTE EM TODAS AS ÁRIAS .PARABÉNS GOVERNADOR DO. P T.

    ResponderExcluir
  2. A FONTE SECOU KKKK. GOVERNO BOLSONARO TA BOTANDO E QUENTE NAS FACÇÕES POLÍTICAS CRIMINOSAS. CAI CORTE EM TODAS AS ÁRIAS .PARABÉNS GOVERNADOR DO. P T.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É irmão vejo que tu és um ignorante desinformado"ou talvez tu tenha uns 10 empregos né já que esse presidente é tão bom para ti némas realmente gente assim tem que comer o que o presidente ofereceu é capim ou melhor dizendo capim com pedra qualquer maneira mordem"qu

      Excluir
    2. É irmão vejo que tu és um ignorante desinformado"ou talvez tu tenha uns 10 empregos né já que esse presidente é tão bom para ti né mas realmente gente assim tem que comer o que o presidente ofereceu é capim ou melhor dizendo capim com pedra qualquer maneira comer capim com pedra"

      Excluir
    3. É irmão vejo que tu és um ignorante desinformado"ou talvez tu tenha uns 10 empregos né já que esse presidente é tão bom para ti né mas realmente gente assim tem que comer o que o presidente ofereceu é capim ou melhor dizendo capim com pedra qualquer maneira comer capim com pedra"

      Excluir