quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Atraso de salário de servidores municipais leva pessimismo ao comércio de Camocim

Foto: André Martins
Uma das fontes que sustentam a economia de Camocim é o serviço público. Milhares de servidores contratados pela administração municipal injetam seus salários mensalmente no comércio de bens e serviços todos os dias fazendo girar o consumo e a circulação de dinheiro. 

Lamentavelmente as denúncias de atrasos de salários da faixa de quem ganha até um salário mínimo vem se acumulando por parte dos servidores contratados pela Prefeitura. A última empresa foi a Nabla, terceirizada que atua no Serviço Autônomo de Água e Esgoto - SAAE e demais órgãos municipais. Funcionário relatam atraso de cerca de três meses e a prática de assédio moral. 

Os reflexos de tudo isso é o consequente endividamento dos funcionários e o comércio deixando de vender. O saldo de geração de emprego este ano de 2019 é negativo. O mercado contratou 556 pessoas e demitiu 883. Reflexo da baixa atividade comercial. 

Com o comércio fraco, os comerciantes temem que as vendas não alavanquem no período mais propício do ano para as vendas nos chamadas "B.R-Ó-Bros" que começa em setembro e vai até dezembro. 

André Martins 

Nenhum comentário:

Postar um comentário