terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Caso de jovem morto após abordagem do BPRaio de Granja é investigado pela CGD

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) do Ceará afirmou, por meio de nota, que apura as circunstâncias da morte do jovem Antônio José da Costa, de 23 anos, ocorrida na última quarta-feira (29), no município de Granja, Litoral Oeste do Estado, cidade distante 329 km de Fortaleza. 
Antônio José teria sido, supostamente, torturado por policiais militares da região e, em seguida, ao ser levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, morreu por não resistir aos ferimentos. 
Segundo a tia do jovem, Ana Ludmila da Costa, os policiais fizeram a detenção de Antônio José em um bar no dia do suposto crime, na quarta (29). Ele teria sido levado para interrogatório na própria casa, que fica ao lado do estabelecimento comercial. Vizinhos alegam ter escutado gritos e sons do que parecia ser uma pessoa se afogando.
Conforme Ana Ludmila, os militares teriam amarrado um saco na cabeça de Antônio José e colocado dentro de um balde com água, realizando tortura por 1h20. "Como é que não morre de um jeito desse?", denuncia. De acordo com a mulher, uma vizinha chegou a pedir ao policial que estava parado na frente da casa do jovem para encerrar as agressões.
A tia de Antônio José disse ainda que policiais levaram o jovem para a UPA do município em uma viatura. “Quando ele chegou lá, entrou em óbito”, afirma. Duas primas da vítima disseram que a casa estava revirada e suja de vômito e sangue. Para os parentes, não havia motivações para a abordagem. “Estou aqui em nome da família: a gente quer Justiça”, conclui Ana Ludmila.
A Polícia Militar também foi procurada pelo Sistema Verdes Mares. Por nota, o órgão se limitou a dizer que "o caso está sendo investigado pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD)".

André Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário