quarta-feira, 8 de abril de 2020

Calamidade Pública: o que será feito com a merenda escolar das escolas de Camocim ?

Um dos assuntos difundidos nas redes sociais nos últimos dias é a falta de articulação mínima por parte da Prefeitura de Camocim nas ações de acolhimento e assistência a camada mais prejudicada da sociedade com a crise do novo coronavírus. 

O Governo municipal solicitou aval da Câmara para decretar "estado de calamidade pública" por conta dos efeitos causados pelo covid-19, porém, até agora não detalhou seu plano de ação pós decreto. 

Em um cenário onde a fome se faz presente e a falta de perspectiva gerada pelo desempregado é uma realidade, toda demora é sentida. 

Uma das ações que pode ser tomada é a doação do saldo da merenda escolar existente nas escolas para alunos de famílias carentes. A iniciativa foi tomada em Granja, há 22 km de Camocim. 

No último dia 30 de março, o congresso aprovou projeto que estabelece a distribuição alimentos da merenda escolar para a família dos estudantes que tiveram aulas suspensas na quarentena. 

Parece que mesmo diante de uma prática tão comum, a Prefeitura de Camocim não se mobiliza, mesmo que a medida tenha força de lei. 

As aulas da rede municipal de ensino estão suspensas até maio. 

Qual a postura do executivo com quem mais precisa, nesse tempo de pandemia?

André Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário