terça-feira, 9 de junho de 2020

Topiqueiros e profissionais de cooperativas de transporte acumulam perdas com a quarentena

O efeito da crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus tem causado acumulo de prejuízos e perdas financeiras em vários setores da economia. Um deles é o de transportes ligado a cooperativas que trabalham por diárias e dependem do trabalho contínuo para a manutenção de suas atividades. 

Parados desde março, motoristas, cobradores, donos de veículos da cooperativa Coopitrace que cobre a região Norte e Ibiapaba, estão amargando prejuízos e perdas financeiras com veículos parados. Além destes profissionais viverem praticamente a margem da legislação trabalhista, estão sujeitos a altos impostos e tributos cobrados pelo estado para terem direito de circular. 

Segundo o plano de reabertura do comércio do Governo do estado, o setor de transporte rodoviário intermunicipal tende a ser uma das últimas atividades a voltar a funcionar. 

Dependendo do comportamento dos números da pandemia na região, é provável que apenas na segunda metade do mês de julho este setor retome seu funcionamento, ainda que de maneira gradual. 

André Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário