sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Deputado Bolsonarista tem mandato suspenso após sugerir ligação entre opositor e PCC

 


Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado estadual André Fernandes (Republicanos-CE) teve seu mandato suspenso na Alece (Assembleia Legislativa do Ceará) por 30 dias após sugerir — sem provas — que Nezinho Farias (PDT-CE) teria ligações com o PCC (Primeiro Comando da Capital), uma facção criminosa.

O caso aconteceu em junho. Fernandes chegou a protocolar uma denúncia no MPCE (Ministério Público do Ceará), que posteriormente tornou públicas as acusações. No fim do mês, como relata o blog Política, de O Povo, o deputado reclamou da divulgação, mas foi rebatido pelo órgão: "Todas as denúncias encaminhadas ao MP são públicas".

À época das acusações, André Fernandes ainda era filiado ao PSL, antigo partido de Bolsonaro.

A votação terminou em 29 a 11, com três abstenções. Para que a suspensão fosse aprovada, eram necessários 24 votos favoráveis.

Mais cedo, o parlamentar se pronunciou nas redes sociais. Ele citou o agora deputado federal José Guimarães (PT-CE), conhecido pelo caso dos dólares na cueca, e disse que continuaria fazendo oposição ao governador do Ceará, Camilo Santana (PT), e aos Ferreira Gomes — família de Ciro Gomes (PDT) —, independentemente de sua suspensão.

"Se preparem!", escreveu.

Via Uol / Opovo

Nenhum comentário:

Postar um comentário