quinta-feira, 18 de março de 2021

Cachorro baleado no olho em Granja recebe alta médica; animal foi amparado por ONG

 

O cachorro baleado com uma espingarda artesanal na localidade de Lagoa Seca, na zona rural de Granja, interior do Ceará, recebeu alta médica, na manhã desta quarta-feira (17). Ele recebeu os devidos cuidados na Associação São Francisco Defensora dos Animais. 

Já o suspeito do crime, Francisco Jhonny dos Santos, que havia sido preso em flagrante na segunda-feira (15), foi solto por decisão judicial, após recomendação da 2ª Promotoria de Justiça do Ministério Público Estadual (MPCE). 

O cão Betovem foi baleado na região do olho, na noite do último domingo (14), pelo vizinho de seus donos. A vice-presidente da Associação São Francisco, Letícia Sá, explica que a bala lesionou o globo ocular e a mandíbula, mas não chegou a perfurar por pegar de raspão. Betovem será tratado com colírios e compressas, segundo ela, e após nova avaliação, em 15 dias, o veterinário verificará se existe a necessidade da retirada do olho, cirurgicamente. "Não cegou, mas ainda existe um risco", comenta. 

Pena pode chegar a cinco anos 

Francisco Jhonny foi autuado com base na Lei Sansão (Lei 14.064/2020), que aumentou a punição para quem maltrata cães e gatos. Se condenado, pode pegar uma pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa. À Polícia Militar, disse que baleou o animal porque o cão teria atacado ele. 

Nesta quarta, teve a liberdade provisória concedida pelo Poder Judiciário após o pagamento de fiança, mas condicionada a medidas cautelares. Entre elas, a proibição de se ausentar da cidade por mais de cinco dias sem comunicar em Juízo onde pode ser encontrado, toque de recolher das 20h às 6h, além de se submeter ao monitoramento eletrônico da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). 

Via Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário