quarta-feira, 31 de março de 2021

Funcionários de supermercados de Camocim relatam insatisfação em atender clientes usando jalecos

 

Uma das queixas dos atendentes de supermercados de Camocim é atender pessoas usando jalecos, indumentária de profissionais de saúde que atuam em clínicas e unidades hospitalares. A preocupação aumentou devido ao risco de infecção por covid-19.

Considerado atividade essencial, os supermercados de Camocim permaneceram funcionamento durante o isolamento e alguns profissionais de saúde adentram os estabelecimentos diariamente para consumir. A maioria descumpre a lei e infringe normas sanitárias expondo a saúde de terceiros em risco.

O uso de jalecos fora do ambiente de trabalho é proibido por lei em alguns estados brasileiros. A medida é punida com multa e advertência de conselhos regionais.

O jaleco é considerado Equipamento de Proteção Individual (EPI) e o uso fora do local de trabalho pode levar contaminações para outros ambientes. 

Atendentes de pelo menos dois grandes supermercados de Camocim fazem um apelo para que evitem usar roupas hospitalares e EPI’s em ambientes particulares. 

O centro de Camocim é considerado o principal foco de contaminação da Covid-19, atualmente. 

André Martins

3 comentários:

  1. Caso de polícia .se e proibido por lei.

    ResponderExcluir
  2. Realmente isso é muito sério e vejo mesmo alguns profissionais saem parece que está em um desfile ,mais também as autoridades precisam fazer alguma coisa referente a aglomeração nos supermercados,principalmente nos maiores

    ResponderExcluir
  3. Realmente isso é muito sério e vejo mesmo alguns profissionais saem parece que está em um desfile ,mais também as autoridades precisam fazer alguma coisa referente a aglomeração nos supermercados,principalmente nos maiores

    ResponderExcluir