sexta-feira, 5 de março de 2021

Por 8 votos a 7, Câmara desaprova projeto do Auxílio Emergencial Municipal em Camocim

 

A maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Camocim desaprovaram o projeto de indicação de autoria de Marcos Coelho (PSDB) que instituía benefício de auxílio emergencial municipal no valor de R$ 200,00 para famílias carentes de Camocim, pelo prazo de três meses.

O autor afirmou que o projeto se justifica pela necessidade de socorro às famílias em situação de vulnerabilidade social e que tiveram sua condição de subsistência agravada pela pandemia. Além disso, Marcos Coelho considerou que os recursos para financiar o auxílio não representaria nem 5% do orçamento municipal de 2021, aprovado em R$ 180 milhões.

O líder do Governo Emanoel Vieira (PDT) votou contra a medida e foi seguido por mais sete parlamentares de sua bancada. Vieira afirmou que o legislativo não pode criar despesas para o poder executivo uma vez que não haveria previsão orçamentária para implantar tal projeto. Mário Roberto, membro da oposição, votou a favor e afirmou que virou uma “questão moral para a Prefeita ajudar os irmãos e irmãs camocinenses”. “Quem tem fome, não pode esperar.” Ainda na sua fala, Emanoel Vieira pediu paciência ao afirmar que Betinha está apenas com três meses de mandato e que o “Renda Cidadã” já faz parte do seu plano de Governo.

O destaque foi para o membro do Governo, James do Peixe, que votou sim e afirmou que “conhece às necessidades do povo mais carente de Camocim” e por isso seria favorável.

A sessão terminou com votação apertada de 8 votos a favor e 7 contrários. O desempate foi decidido com o voto do presidente Jeová Vasconcelos.

André Mastins

Um comentário:

  1. Não e só o povo q vive no cabresto não 😂😂😂😂 estão e muito preocupado com o povo.

    ResponderExcluir